CARREIRAS PARA QUEM SE INTERESSA POR SUSTENTABILIDADE

 

Quando as datas de inscrições para os vestibulares se aproximam é também hora de escolher qual carreira seguir. Enquanto para alguns estudantes a decisão está na ponta da língua, para outros, preencher a ficha de inscrição no campo “carreira” é um grande desafio.

Relacionamos aqui alguns cursos ligados à sustentabilidade para você conhecer.

Sustentabilidade não é mais um tema para discursos vazios e demagógicos. A cobrança por responsabilidade social e ambiental se tornou muito mais concreta e, digamos, até ameaçadora para o sucesso de uma empresa. Para atender às exigências, tem crescido a demanda por profissionais capazes de pesquisar, implementar e atestar práticas sustentáveis.

Biólogo
shutterstock 67615738

Estuda ecossistemas e seres vivos para gerenciar o impacto do homem sobre a vida dessas espécies e ambientes. O curso aborda diversas matérias ligadas à biologia, como Botânica, Zoologia, Astronomia Humana, Microbiologia, Genética e Biodiversidade, entre outras. Quem quiser seguir carreira nessa área, pode optar por dois caminhos: Bacharelado ou licenciatura. No bacharelado, o profissional estará apto a atuar como biólogo em empresas públicas e privadas dos mais variados ramos, desde zoológicos e reservas naturais até a indústria de alimentos. Já quem faz licenciatura é formado para dar aulas nos ensinos fundamental e médio.

Engenheiro ambiental
inclusao2014 CAD 03 pagenumber.005

O curso está voltado para o desenvolvimento sustentável, integrado as dimensões social, ecológica, tecnológica e econômica do meio ambiente. Tem como principal objetivo desenvolver técnicas de preservação do ar, da água e do solo. Além disso, estuda os problemas do meio ambiente, para o projeto, a operação e a construção de sistemas de esgoto e água, sempre respeitando os limites de exploração ambiental. As oportunidades para o profissional que lida com questões sanitárias e ambientais são grandes no setor público. Alguns números levantados pelo IBGE e pela Agência Nacional de Águas comprovam isso: Apenas 40% dos municípios brasileiros contam com aterros sanitários para deposição de resíduos sólidos; Em quase 100% deles a água é tratada. Mas nas regiões com menor densidade populacional, como a Região Norte, 20% das cidades ainda bebem água sem tratamento; O esgoto é mais preocupante: pouco mais da metade dos dos municípios tem rede coletora. E quase 40% despejavam o esgoto a céu aberto. Grandes construtoras e empresas de energia também demandam estes profissionais, para avaliar e prevenir o impacto ambiental nas obras e manutenção das operações de extração de petróleo, hidrelétricas e termelétricas. As oportunidades são maiores nas capitais e cidades de médio porte e nas regiões de concentração industrial e agrícola, no Sudeste e Sul.

Engenheiro químico
paulo maia 13

O leque profissional é bastante vasto. Na área de sustentabilidade, pode atuar no desenvolvimento do sistema de tratamento de gases e líquidos, na supervisão da produção de medicamentos ou no planejamento da construção de usina de mineração, por exemplo. De forma resumida, ele pode definir normas e métodos de preservação ambiental na cadeia produtiva de uma empresa. Esta é mais uma profissão que se beneficia da exploração do petróleo do pré-sal. Além do setor de petróleo, algumas frentes de trabalho tradicionais se mantêm estáveis, como indústria de polímeros e de tintas e vernizes. Mas a grande novidade para o engenheiro químico é o segmento farmacêutico e de cosméticos, nos quais o profissional é chamado para pesquisar e desenvolver novos produtos. Na área ambiental, começam a surgir vagas no tratamento de resíduos e em energia de fontes renováveis. Os polos industriais dos estados do Rio de Janeiro e São Paulo reúnem os principais empregadores.

Engenheiro agrônomo ou florestal

10 124 DSC 6182

 É um profissional capacitado a analisar e estudar a dinâmica das florestas e seus ecossistemas. A partir desse estudo, o engenheiro florestal desenvolve projetos de exploração dos recursos florestais com o objetivo de minimizar os impactos ambientais. O engenheiro florestal pode atuar com a ecologia aplicada. Nessa área ele estuda e gerencia parques e reservas florestais, administra os processos de exploração com o foco em preservar os recursos naturais e ainda recupera áreas degradadas. Um dos setores que tem crescido no Brasil, e que absorve boa parte da mão de obra na área de Engenharia Florestal, é o de recuperação de áreas degradadas. Além disso, a indústria de papel e celulose é muito mais atraente em território nacional. Nesse campo existem diversas oportunidades de trabalho em setores relacionados aos processos produtivos. O mais promissor é o de reflorestamento ambiental. O setor de manejo de bacias hidrográficas e educação ambiental também são áreas crescentes no Brasil. O engenheiro florestal encontra diversas oportunidades em empresas privadas e também no setor público.

Designer de produtos sustentáveis

Embalagens compost%C3%A1veis

Cada vez mais empresas estão sendo desafiadas a diminuir o seu impacto ambiental,  repensando seu uso de matérias-primas e geração de resíduos. Designers de bens cuja produção, distribuição e descarte sejam sustentáveis são essenciais nesse processo. Esse profissional vai desenvolver produtos eco eficientes, isto é, com o mínimo impacto ambiental possível. O mercado de trabalho na área do Design é promissor, principalmente para o profissional com foco em sustentabilidade. O aluno graduado em Design de Produto pode optar pelo empreendedorismo, trabalhando como autônomo, atuar em escritórios de Design ou diretamente em empresas no desenvolvimento de projetos a partir da combinação de diversos componentes materiais e imateriais.

Até mais, Gigi

Texto publicado pela revista Full Time e reproduzido na íntegra por nossa redação.