O Presépio – Tradição natalina tem origem européia e data de 1223

O presépio
Quando se pensa em Natal, provavelmente a primeira imagem que vem à cabeça das pessoas é a do Papai Noel batendo na porta e trazendo presentes. Outra possibilidade seria a própria árvore de Natal toda enfeitada e iluminada, rodeada de regalos, ou ainda, a ceia natalina com muitos comes e bebes e a família reunida.

Mas também pode surgir a imagem do presépio, um costume cristão que celebra o nascimento de Jesus. E você poderia se perguntar: Quem teve a idéia de montar o primeiro presépio? A origem do presépio remonta ao século XIII, quando em 1223, São Francisco de Assis foi até o eremitério de Greccio, onde não havia nem estátuas, nem pinturas, nem mesmo na véspera de Natal.
Diz a história que Francisco queria celebrar o nascimento do Menino Jesus, então determinou que fossem levados um burro e um boi a uma gruta e fez a representação cênica do Natal em uma manjedoura de palha. Depois de recriar a cena, São Francisco chamou os moradores das imediações para juntos relembrarem a data. Naquele momento a fé foi reacendida pelo povo de Greccio e a tradição de fazer presépios difundiu-se por muitas partes do mundo nas comemorações do nascimento de Cristo. Hoje, além de empresas e espaços públicos, muitos cristãos montam o presépio em suas casas. Este pode ser feito de barro, de madeira, plástico, ou até com bonecos de pano, em vários tamanhos.

Abaixo, a lista de componentes do presépio e o que representam:

Menino Jesus: É o Filho de Deus. Foi o escolhido para ser o Salvador.
Virgem Maria: É a mãe do Filho de Deus. Do seu ventre, nasceu Jesus Cristo.
São José É judeu, carpinteiro de profissão e pai adotivo do Menino Jesus.
Gruta ou Curral: É o local simbolizado pelo presépio. O curral era onde se guardava o gado. Por isso, no presépio, o Menino Jesus fica sobre palhas, numa manjedoura.
Manjedoura: É um lugar de aconchego onde Jesus ficou quando nasceu. É como se fosse o berço de Jesus.
Um burro, um boi, o galo e as ovelhas: Os animais representam a simplicidade do local onde Jesus nasceu. “Jesus não nasceu em palácios, nem em lugares luxuosos, mas sim no meio dos animais”. O boi representa ainda a bondade e a força pacífica, e ainda o povo hebreu e o sacrifício. O burro simboliza a humildade e os pagãos. O galo anuncia a chegada de Jesus trazendo a boa nova. Já as ovelhas, além de serem os animais dos pastores, querem demonstrar que Jesus veio ao mundo sacrificar-se pela humanidade.
Anjos: Os anjos anunciam aos pastores a chegada do Filho de Deus. Eles sabem que nasceu o Salvador.
Pastores: Os pastores são homens do campo que simbolizam a simplicidade do povo, já que Deus acolhe a todos sem se importar com sua condição social. Representam ainda o povo hebreu.
Estrela de Belém: A estrela de Belém é aquela que se coloca no alto da árvore de Natal. Foi ela que guiou os três Reis Magos quando Jesus nasceu.
Três Reis Magos: Os três Reis Magos – Gaspar, Baltasar e Belchior – representam os povos pagãos. Eram considerados sábios. Estes três reis simbolizam as raças distintas, representando a universalidade do Salvador. Eles vieram do Oriente, conduzidos pela estrela. Chegaram à cidade de Belém, local de nascimento do Menino Jesus, trazendo presentes: ouro, mirra e incenso. O ouro representava a realeza, a mirra era símbolo da paixão e o incenso era oferecido a Deus, representava a divindade de Jesus.

Espero que você se inspire na história do presépio e faça o seu, do jeito que for, ainda dá tempo.

Feliz Natal!

Fonte: Revista Tudo, Presentesdenatal.com.br e Wikipedia

Até mais, Gabriel Ábalos