Jovem de Itaquera, estudante de escola pública, entra na Faculdade de Medicina da USP

No espaço de hoje da Brasil Aromáticos e Feitiços Aromáticos, resolvemos homenagear o garoto Caique que conseguiu a grande conquista de passar no vestibular da USP, principal universidade do país, em 5º lugar. A carreira escolhida por ele foi a super concorrida medicina o que torna o feito ainda maior.
CAIQUECarlos Henrique Santos, Caique, para a família, um jovem de 21 anos, nascido na zona leste de São Paulo, fala das dificuldades, e de como foi possível um estudante de escola pública ser vitorioso em uma meta tão ousada.
Caique começa falando da sensação de se sentir parte da melhor universidade do país e conta sua experiência até chegar lá: “É realmente muito gratificante ser aprovado, em uma das melhores universidades do país, para o curso que optei. O contato com uma gama de oportunidades que são oferecidas aos alunos de universidades públicas já pode ser notado, mesmo que ainda na primeira semana”. Caique destaca que o incentivo à pesquisa e a possibilidade de participação em diversos centros de saúde já ocorre a partir do início do curso; e a existência de um Hospital-Escola de referência, cujo intuito é proporcionar um aprendizado mais dinâmico e concreto, além de auxiliar a sociedade, por oferecer um atendimento de qualidade e gratuito. Estas são algumas das oportunidades com as quais Caique se entusiasma, na USP.
O garoto disse também que o caminho para esse feito foi bastante árduo. Ele afirma:” O caminho para essa conquista foi bastante difícil. Ainda muito jovem me encantei pelo exercício da medicina, que sempre me deixou admirado pelas caraterísticas solidárias e altruístas da profissão.”
Ainda sobre o caminho da conquista, Caique é muito grato aos pais dizendo:”Os primeiros passos para a realização desse sonho partiram irrefutavelmente do apoio de meus pais, eles sempre incentivaram meus estudos e nunca mediram esforços para que eu viesse ter um ensino compatível com os demais estudantes da minha turma que também passaram num rigoroso vestibular”.
Vale dizer que Caique estudou em escola pública e após fazer um cursinho particular conseguiu entrar em 5 universidades públicas, escolhendo a USP para cursar. Mas este caminho não foi fácil, envolveu muito esforço e renúncia. Ele estudava, em média,12 horas por dia em busca de seu sonho
Parabéns ao Caique pelo grande exemplo.
Até mais, Gabriel Ábalos