O que é Amor Ágape (Guia do Amor)

Descubra o que é amor Ágape e vários outros tipos de amor. Isso é a Feitiços Aromáticos trazendo tudo sobre amor para vocês. Confira agora mesmo!
O que é amor Ápage

Para além do sexo, as pessoas buscam amor. O amor tem diferentes formas e expressões. Os gregos reconhecem 7 tipos de amor, sendo o ágape o mais profundo e genuíno, conhecido como o amor de Deus.

Há diferentes tipos de amor, expressados de diferentes formas, por diversas pessoas e com vários impactos. O Amor Ágape é uma dessas expressões de amor. De origem grega, o termo amor ágape tem significado bíblico e pode demonstrar uma forma de amar pura e genuína. 

Confira aqui com a Feitiços Aromáticos o que é amor ágape, quais seus significados e como vivenciá-lo.

Qual é o significado de amor ágape?

Amor ágape é o amor incondicional, puro e verdadeiro. A palavra “ágape” vem do grego ágape e tem significado aproximado de “caridade”. Logo, o amor ágape é um amor desinteressado, preocupado com o próximo, um amor fraterno e puro. Ele não vem do grego clássico, mas ainda assim foi utilizado no Antigo Testamento e no Novo Testamento diversas vezes. 

O significado do amor ágape se refere a uma forma genuína, não egoísta de amar. Na religião, a inspiração do amor ágape é Cristo, pois amou sem interesses. Na vida, o amor ágape não se confunde com a paixão nem o desejo. Não precisa ser um amor conjugal, mas sim um amor verdadeiro e puro a quem quer que seja.

O que é amor ágape de Deus?

O que é amor ágape de Deus

O amor ágape tem origem divina e ultrapassa os sentidos e experiências humanas. O amor ágape de Deus é o original, mais puro amor por seus filhos. Sendo o Pai eterno, Deus tem um amor consegue nos tocar e nos libertar com seu amor puro, desinteressado e que nos transborda. É a inspiração para que todos amem da mesma forma. 

O amor de Deus é um sentimento Santo e sacrifical, em que a própria carne e os próprios desejos são sacrificados por um bem maior.

Antigo Testamento

No Antigo Testamento, muitas são as palavras utilizadas para falar de amor. Apesar de haver algumas diferenças, na tradução ao grego a palavra ágape é utilizada de forma quase indistinta com outros termos como phileo e até mesmo com o prazer. Dessa forma, não há uma distinção tão clara entre os diferentes tipos de amor no Antigo Testamento, sendo melhor definidos no Novo Testamento. 

Novo testamento

No Novo Testamento, o amor ágape já fica melhor definido. O termo é utilizado para demonstrar um sentimento mais elevado, distinto e puro. Nesse aspecto, pode-se falar em três tipos de amor Ágape:

  1. O amor de Deus a seus filhos 
  2. O amor do homem a Deus
  3. O amor do homem a seu semelhante

O amor ágape é constantemente retomado no Novo Testamento, demonstrando a importância de se entender e sentir o amor de Deus e praticar o amor ágape, pura e desinteressadamente.

O que quer dizer a palavra ágape?

Retomando o grego, a palavra ágape foi constantemente utilizada dentre os cristãos, sendo um termo grego para falar de caridade, de um amor sereno e puro, simples e desinteressado. Significa o amor de verdade, aquele que não se confunde com a paixão, nem com o desejo. Ele não é o amor que possui, mas um amor vivenciado, fraterno e caridoso como o de Cristo. 

Quais são os tipos de amor?

Tipos de amor

Há diferentes tipos de amor, constantes d Bíblia, inclusive. São o amor entre o homem e a mulher, entre pais e filhos, enfim, diferentes amores em que se pode estar. Veja quais são eles abaixo. 

Amor philos

O amor philos foi frequentemente utilizado no Antigo Testamento como uma alternativa ao termo Amor Ágape. Não são sinônimos, mas possuem similaridades. Isso porque o Amor Philos é o amor que se dispensa a um amigo como se fosse um irmão. 

Pode ser uma simpatia ou uma afeição íntima que se tenha a alguém. É um sentimento forte, profundo, envolto de companheirismo e amizade. Também é usado para designar a afeição entre entes que se gostem, inclusive familiares. É frequentemente usado no Novo Testamento, quando se distingue o Amor Philos do amor profundo Ágape.

Amor eros

O amor eros é mais sensual, podendo ter atração sexual. Ele é mais utilizado para falor do amor entre um homem e uma mulher. Ele pode ser desvinculado da sexualidade, referindo-se, então, ao prazer e à satisfação. 

Como o termo Eros foi desmoralizado durante o período em que a Bíblia foi escrita, o termo não é utilizado.

Amor Ágape

O amor Ágape é aquele puro e desinteressado, demonstrado por Jesus e passível de vivenciamento pelo homem. O amor Ágape de Deus é bondoso e único. O amor do homem a Deus é genuíno e leva à submissão. O amor Ágape é sacrifical e demonstra um sentimento elevado, livre de paixões, caridoso e fraternal. 

Sem soberba, o amor Ágape é simples e profundo, revelando o caráter cristão dos seguidores de Jesus e tornando a vivência religiosa sincera e intensa. O amor Ágape tem origem divina, indo além do que os sentidos humanos podem imaginar. Por isso, leva à submissão à Deus.

Amor Ludus

O Amor Ludus é ligado ao prazer e à diversão. De origem grega, a palavra ludus remete ao lúdico, ao divertido – porém, frequentemente não-duradouro. Ele não envolve a mesma dedicação que outros tipos de amores mais profundos, nem chega perto do que é o amor Ágape. 

Amor Philautia

O começo de todos os amores é no amor próprio. Esse é o amor philautia: o amor por nós mesmos. Quando saudável, envolve o autocuidado, a autoestima e confiança em si mesmo. É com esse amor próprio saudável que se pode direcionar amor a outras pessoas também. Quando não é saudável, o Amor Philautia leva ao narcisismo.

Amor Pragma

É o amor pragmático, ocasionado para atingir algum objetivo em comum ou a um bem maior. Frequentemente, o Amor Pragma se refere a um casamento arranjado ou a uma aliança política. Deve ser voltado para se fazer o certo, ainda que não haja um amor como o Eros, por exemplo, envolvido.

Amor Storge

É um amor que envolve cuidado e proteção, pois é o amor de pais para filhos. Há uma hierarquia entre pais e filhos, por isso não é um amor entre iguais.

 O amor storge inspira os pais a amarem e perdoarem seus filhos incondicionalmente e exatamente como eles são. Esse amor pode envolver sacrifícios dos pais, que querem o bem dos filhos sem pedir nada em troca. 

Confira também nosso artigo: Como apimentar a relação sexual

O que bloqueia o amor Ágape?

Quem não quer um amor mais elevado, genuíno e puro? Todos buscamos um amor ágape, mas há alguns bloqueios a esse amor que devem ser evitados. São impedimentos à liberdade e à genuinidade do amor ágape. Veja abaixo quais são esses bloqueios. 

Rancor

Quando há alguma mágoa guardada, esse sentimento impede as pessoas de manterem um amor puro e genuino. O rancor toma conta dos sentimentos e das ações de quem ama, mudando as atitudes e tirando características fundamentais para o amor ágape, que é desinteressado. 

Rancor
Ódio

Ódio

O ódio é um empecilho ao amor ágape, podendo até mesmo bloquear o amor ao outro e a si mesmo. Ele requer uma grande quantidade de energia de quem o sente, impedindo muitos sentimentos bons e mantendo feridas abertas e cultivando sentimentos ruins.

Inveja

Inveja

O desejo de ter o que outra pessoa possui de forma gananciosa é um empecilho ao amor ágape. A cobiça e o desejo de ter algo desnecessário por simples inveja do outro impede o desenvolvimento de vários sentimentos bons e pode ser fonte para outros sentimentos ruins como o ódio. 

Não há que se falar em amor quando há inveja, pois a pessoa que esteja incomodada com a felicidade de seu similar não conseguirá experenciar o amor ágape.

Como encontrar o amor ágape?

Para encontrar o amor Ágape, é preciso se entregar à vontade de desejar o bem a tudo e a todos. Esse amor deve ser desinteressado, portanto não deve estar ligado à aparência, utilidade, ou desejo em relação à pessoa ou à coisa a que se quer amar. 

Esse amor deve ser cultivado diariamente, trabalhando o amor próprio, evitando os bloqueios do rancor, do ódio e da inveja, e conectando-se com a sua espiritualidade.

Conclusão:

O amor ágape, que é genuíno, desinteressado, e o mais elevado dos amores, tem origem divina e é buscado por todos que buscam um amor intenso e verdadeiro. Os gregos reconhecem 7 tipos diferentes de amor, sendo o ágape o mais elevado. 

Para vivenciar o amor ágape, é preciso trabalhar o amor próprio e se desfazer dos sentimentos que bloqueiam esse amor: o rancor, o ódio e a inveja. Ao experimentar o amor ágape, a pessoa buscará o bem de todos de forma genuína, sem paixões ou interesses.